expressoes_idiomaticas_001.png

Abrir o coração

Desabafar; declarar-se sinceramente

Abrir o jogo

Denunciar; revelar detalhes

Abrir os olhos a alguém

Convencer, alertar

Agarrar com unhas e dentes

Não desistir de algo ou alguém facilmente.

Andar feito barata tonta

Estar distraído.

Armar-se até aos dentes

Estar preparado para uma qualquer situação.

Arrancar cabelos

Desesperar-se.

Arregaçar as mangas

Iniciar algo.

Bater as botas

Morrer, falecer.

Bater na mesma tecla

Insistir.

Baixar a bola

Acalmar-se, ser mais comedido.

Comprar gato por lebre

Ser enganado.

Dar com o nariz na porta

Dececionar-se, procurar e não encontrar

Dar o braço a torcer

Voltar atrás numa decisão

Dar com a língua nos dentes

Dizer algo que não podia ter sido dito.

Dar uma mãozinha

Ajudar.

Engolir sapos

Fazer algo contrariado; ser alvo de insultos/injustiças/contrariedades sem reagir/revidar, acumulando ressentimento

Estar com a cabeça nas nuvens

Estar distraído.

Estar com a corda no pescoço

Estar ameaçado, sob pressão ou com problemas financeiros

Estar com a faca e o queijo na mão

Estar com poder ou condições para resolver algo

Estar com a pulga atrás da orelha

Estar desconfiado.

Estar com aperto no coração

Estar angustiado

Estar com o pé atrás da porta/de pé atrás

Estar desconfiado, cabreiro

Estar com os pés para a cova/o pé na cova

Estar para morrer

Estar com uma pedra no sapato

Ter um problema por resolver.

Estar de mãos a abanar/abanando

Não conseguir o que pretendia

Estar de mãos atadas

Não poder fazer nada

Fazer com uma perna às costas/de olhos fechados

Fazer com muita facilidade.

Fazer tempestade em copo-d’água

Transformar banalidade em tragédia

Fazer um negócio da China

Aproveitar grande oportunidade

Fazer vista grossa

Fingir que não viu, relevar, negligenciar

Feito nas coxas

De qualquer modo, sem cuidado

Ficar à sombra da bananeira

Ficar despreocupado.

Gritar a plenos pulmões

Gritar com toda a força

Ir desta para melhor

Morrer, falecer

Lavar roupa suja

Discutir assunto particular em público.

Meter os pés pelas mãos

Agir desajeitadamente ou com pressa; confundir-se no raciocínio

Meter o rabo entre as pernas

Submeter-se, acobardar-se

Onde Judas perdeu as botas

Lugar remoto.

O gato comeu a língua

Diz-se de pessoa calada.

Pendurar as chuteiras

Aposentar-se, desistir

Ir pentear macacos

Ir chatear outra pessoa.

Pensar na morte da bezerra

Estar distraído/a.

Perder as estribeiras

Desnortear-se.

Pôr as barbas de molho

Precaver-se

Pôr as cartas na mesa/lançar os dados

Expor os factos.

Pôr mãos à obra

Trabalhar com afinco

Pôr os pontos/pingos nos ís

Esclarecer a situação detalhadamente

Procurar uma agulha num palheiro

Tentar algo quase impossível.

Prometer mundos e fundos

Fazer promessas exageradas

Receber um balde de água fria

Situação inesperada que transforma entusiasmo em desilusão.

Riscar do mapa

Fazer desaparecer

Sem pés nem cabeça

Sem lógica; sem sentido.

Sentir dor de cotovelo

Sentir inveja

Sentir dor de corno

Sentir despeito amoroso.

Segurar a vela

Estar sozinho/a com um casal.

Ser um chato de galocha

Ser uma pessoa de comportamento desagradável

Ter macacos (ou macaquinhos) no sótão

Ter ilusões, achar que algo muito improvável de acontecer é bastante possível

Tirar água do joelho

Urinar

Tirar o cavalo (ou cavalinho) da chuva

Desistir com relutância por motivo de força maior.

Trepar paredes/Subir pelas paredes

Estar desesperado.

Trocar alhos por Bugalhos

Confundir factos e/ou histórias.

Uma mão lava a outra (e as duas lavam as orelhas)

Entreajuda; trabalhar em equipa ou para o mesmo fim.

Virar casacas

Mudar de ideias facilmente; traidor.

Voltar à vaca fria

Voltar ao assunto com que se iniciou uma conversa.

Resolver um pepino

Solucionar um problema.